domingo, 20 de maio de 2012

Autismo direito garantido

Nos dias 21 e 29 de Maio do corrente ano foi apresentado  a câmara Municipal de Nova Lima pelo vereador Luciano Vitor Gomes , um dos que podemos considerar o mais importante projeto que deu entrada na casa este ano. Por unanimidade os vereadores em apenas duas seções votaram o projeto que Reconhece a Pessoa com Espectro Autista como portador de deficiência, para fins de fluição dos direitos assegurados pela LOM de Nova Lima e institui o sistema Municipal integrado de Atendimento a pessoa com Espectro Autista.
 Parabéns Nova Lima!
Vereador Luciano (Luck) fazendo a leitura do projeto de Lei Nº 1,238/2012


O que vem a ser  Autismo:













autismo é uma disfunção global do desenvolvimento. É uma alteração que afeta a capacidade de Comunicação do indivíduo, de socialização (estabelecer relacionamentos) e de comportamento (responder apropriadamente ao ambiente — segundo as normas que regulam essas respostas). Esta desordem faz parte de um grupo de síndromes chamado transtorno global do desenvolvimento (TGD), também conhecido como transtorno invasivo do desevolvimento (TID), do inglês pervasive developmental disorder (PDD). Entretanto, neste contexto, a tradução correta de "pervasive" é "abrangente" ou "global", e não "penetrante" ou "invasivo". Mais recentemente cunhou-se o termo Transtorno do Espectro Autista (TEA) para englobar o Autismo, a Síndrome de Asperger e o Transtorno Global do Desenvolvimento Sem Outra Especificação.
Algumas crianças, apesar de autistas, apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam sérios problemas no desenvolvimento da linguagem. Alguns parecem fechados e distantes, outros presos a rígidos e restritos padrões de comportamento. Os diversos modos de manifestação do autismo também são designados de espectro autista, indicando uma gama de possibilidades dos sintomas do autismo. Atualmente já há a possibilidade de detectar a síndrome antes dos dois anos de idade em muitos casos.
Certos adultos com autismo são capazes de ter sucesso na carreira profissional. Porém, os problemas de comunicação e socialização causam, frequentemente, dificuldades em muitas áreas da vida. Adultos com autismo continuarão a precisar de encorajamento e apoio moral na sua luta para uma vida independente. Pais de autistas devem procurar programas para jovens adultos autistas bem antes dos seus filhos terminarem a escola. [Dica]: Caso conheça outros pais de adultos com autismo, pergunte sobre os serviços disponíveis.
O autismo afeta, em média, uma em cada 110 crianças nascidas nos Estados Unidos, segundo o CDC (sigla em inglês para Centro de Controlo e Prevenção de Doenças), do governo daquele país, com números de 2006, divulgados em dezembro de 2009 -- no Brasil, porém, ainda não há estatísticas a respeito do TEA. Em 2010, no Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 2 de Abril, a ONU declarou que, segundo especialistas, acredita-se que a doença atinja cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando a maneira como esses indivíduos se comunicam e interagem.] O aumento dos números de prevalência de autismo levanta uma discussão importante sobre haver ou não uma epidemia da síndrome no planeta, ainda em discussão pela comunidade científica. No Brasil, foi realizado o primeio estudo de epidemiologia de autismo da América Latina, publicado em fevereiro de 2011—com dados de 2010 --, liderado pelo psiquiatra da infância Marcos Tomanik Mercadante (1960-2011), num projeto-piloto com amostragem na cidade Paulista de Atibaia, aferiu a prevalência de um caso de autismo para cada 368 crianças de 7 a 12 anos. Outros estudos estão em andamento no Brasil.
Um dos mitos comuns sobre o autismo é de que pessoas autistas vivem em seu mundo próprio, interagindo com o ambiente que criam; isto não é verdade. Se, por exemplo, uma criança autista fica isolada em seu canto observando as outras crianças brincarem, não é porque ela necessariamente está desinteressada nessas brincadeiras ou porque vive em seu mundo. Pode ser que essa criança simplesmente tenha dificuldade de iniciar, manter e terminar adequadamente uma conversa.
Outro mito comum é de que quando se fala em uma pessoa autista geralmente se pensa em uma pessoa retardada ou que sabe poucas palavras (ou até mesmo que não sabe alguma). Problemas na inteligência geral ou no desenvolvimento de linguagem, em alguns casos, pode realmente estar presente, mas como dito acima nem todos são assim. Às vezes é difícil definir se uma pessoa tem um déficit intelectivo se ela nunca teve oportunidades de interagir com outras pessoas ou com o ambiente. Na verdade, alguns indivíduos com autismo possuem inteligência acima da média.
A ciência, pela primeira vez falou em cura do autismo em novembro de 2010, com a descoberta de um grupo de cientistas nos EUA, liderado pelo pesquisador brasileiro Alysson Muotri, na Universidade da Califórnia, que conseguiu "curar" um neurônio "autista" em laboratório. O estudo, que baseou-se na síndrome de Rett (um tipo de autismo com maior comprometimento e com comprovada causa genética) foi coordenado por mais dois brasileiros, Cassiano Carromeu e Carol Marchetto e foi publicado na revista científica Cell...

Tratamentos do Autismo

O tratamento do autismo vai depender da gravidade do déficit social, de linguagem e comportamental que o indivíduo se encontra. Existem diversas abordagens, algumas muito melhor embasadas cientificamente que outras. Pais insatisfeitos com os resultados


Em crianças pequenas, a prioridade do tratamento normalmente é o desenvolvimento da fala, da interação social/linguagem, [[educação especial]] e suporte familiar. Já com adolescentes, o tratamento é voltado para o desenvolvimento de habilidades sociais necessários para uma boa adaptação, desenvolvimento de habilidades profissionais (terapia ocupacional) e terapia para desenvolvimento de uma sexualidade saudável. Com adultos, o foco está no desenvolvimento da autonomia, ensino de regras para uma boa convivência social e manutenção das habilidades aprendidas.
De um modo geral o tratamento tem 4 objetivos:
  1. Estimular o desenvolvimento social e comunicativo;
  2. Aprimorar o aprendizado e a capacidade de solucionar problemas;
  3. Diminuir comportamentos que interferem com o aprendizado e com o acesso às oportunidades de experiências do cotidiano; e
  4. Ajudar as famílias a lidarem com o autismo.
Os indivíduos com autismo têm uma expectativa de longevidade normal, porém sua agressividade, dificuldade de pedir ajuda e dificuldade em obedecer regras podem ser perigosos. Algumas formas de autismo grave exigem acompanhamento pelo resto da vida para evitar situações de risco.
O autismo é um transtorno nunca desaparece completamente, porém com os cuidados adequados o indivíduo se torna cada vez mais adaptado socialmente. Intervenções apropriadas iniciadas precocemente podem fazer com que alguns indivíduos melhorem de tal forma que os traços autísticos ficam imperceptíveis para aqueles que não conheceram a trajetória desenvolvimental desses indivíduos. O diagnóstico precoce do autismo permite a indicação antecipada de tratamento.
Um tratamento adequado deve levar em consideração as comorbidades (ou seja, outros transtornos associados a cada caso) para a realização de atendimento apropriado em função das características particulares do indivíduo. Exemplos de comorbidades incluem Transtorno obsessivo-compulsivo eproblemas de aprendizagem.
A terapêutica pressupõe uma equipe multi e interdisciplinar – tratamento médico (pediatria e psiquiatria) e tratamento não-médico (psicologia,fonoaudiologiapedagogia e terapia ocupacional), profissionalizante e inclusão social, uma vez que a intervenção apropriada resulta em considerável melhora no prognóstico.
O sucesso do tratamento depende não só do empenho e qualificação dos profissionais que se dedicam ao atendimento destes indivíduos, como também dos estímulos feitos pelos cuidadores no ambiente familiar. Quanto mais os cuidadores souberem sobre o tratamento do autismo, melhor para o desenvolvimento global da criança. Dentre os fatores mais importantes para o prognóstico do funcionamento social geral e desempenho escolar destacam-se o nível cognitivo da criança, o grau de desenvolvimento na linguagem e o desenvolvimento de habilidades adaptativas, como as de auto-cuidado.
A demora no processo de diagnóstico e aceitação é prejudicial ao tratamento, uma vez que a identificação precoce deste transtorno global do desenvolvimento permite um encaminhamento adequado e influencia significativamente na evolução da criança.
Os atendimentos precoces e intensivos podem fazer uma diferença importante no prognóstico do autismo.
O quadro de autismo não é estático, alguns sintomas modificam-se, outros podem amenizar-se e vir a desaparecer, porém novas características poderão surgir com a evolução do indivíduo. É aconselhável avaliações sistemáticas e periódicas.

[editar]Analise do Comportamento Aplicada (ABA)

Um dos tratamentos mais populares, eficazes e sem prejuízos é o ABAABA é uma sigla que significa, Analysis of behavior applied, que em português significa, Análise do Comportamento Aplicada. Análise do Comportamento Aplicada é uma área de pesquisa de novas tecnologias embasadas napsicologia comportamental, sendo uma delas o tratamento do autismo. Essa eficácia levou a uma legislação que obriga os serviços de saúde americanos, que utilizam terapias baseadas em evidências, a disponibilizarem esse tratamento.
Dentre as técnicas da terapia analítico-comportamental utilizadas incluem: Procedimentos de treino incidental, análises de tarefas, encadeamento, tentativas instrucionais embutidas em atividades e treino de tentativas discretas.
Picture Exchange Communication System (PECS)
Um recurso popular para ajudar no desenvolvimento da linguagem é o PECS (Picture Exchange Communication System), um sistema baseado em figuras com figuras que refletem as necessidades e/ou o interesse individuais. Este sistema facilita tanto a comunicação quanto a compreensão, quando se estabelece a associação entre a atividade/símbolos.

[editar]Método TEACCH

O método TEACCH (Treatment and Education of Autistic and Related Communication Handicapped Children) é um técnica muito popular no mundo que combina diferentes estímulos visuais e auditivos com o objetivo de aperfeiçoar a linguagem, melhorar o aprendizado e reduzir comportamentos inapropriados. Áreas, objetos, palavras, recipientes de cores diferentes e a fala do terapeuta são utilizados para instruir as crianças sobre suas atividades diárias de forma a emparelhar o símbolo com o respectivo objeto, local ou atividade no mundo real. O desenvolvimento da criança é avaliado regularmente pelo PEP-R (Psychoeducational Profile-Revised) para verificar os resultados da abordagem.

[editar]Farmacoterapia

A farmacoterapia continua sendo componente importante em um programa de tratamento, porém nem todos indivíduos necessitarão utilizar medicamento. Medicamentos que atuam na dopamina e na serotonina podem ajudar a reduzir alguns sintomas como redução de estereotipias, retraimento social e comportamento agressivo ou auto-agressivo.
Escola normal X Educação especial
Existem casos em que crianças com autismo em escola normal tiveram melhor desenvolvimento de habilidades sociais do que as crianças em escolas especiais, porém isso não ocorre na maioria dos casos. É importante que cada caso seja tratado individualmente, focando nas necessidades e potencialidades da criança. Existem inúmeras vantagens de se levar a criança com autismo a conviver com aquelas sem comprometimento e de estimular que ela aprenda com as outras por meio da imitação, mas também não esquecer o risco de que ela seja vítima de bullying dos colegas. Já na escola especial é provável que ela tenha uma atenção especial de profissionais melhor treinado e conheçam outras crianças com problemas semelhantes. Cabe aos pais decidirem qual a melhor opção para seu filho.

[editar]Questões Polêmicas

Em 1999, o médico Andrew Wakefield publicou o artigo MMR vaccination and autism, estabelecendo uma suposta relação entre a vacina tríplice e o autismo. Diversos estudos médicos foram conduzidos desde então a fim de se comprovar ou não essa relação, sendo que não houve evidências nesses novos estudos acerca dessa hipótese. Em 2010, o Conselho Médico Geral britânico (em inglês, General Medical Council) considerou que o dr. Wakefield agiu de maneira antiética e desonesta ao vincular a vacina tríplice ao autismo e cassou seu registro profissional no Reino Unido em maio de 2010. Ainda de acordo com o Conselho Médico Geral britânico, a sua conduta trouxe má reputação à profissão médica depois que ele coletou amostras de sangue de jovens na festa de aniversário de seu filho pagando-lhes £5. Considera-se também que o sarampo tenha ressurgido no Reino Unido devido ao receio dos pais em aplicarem a vacina trípice em seus filhos: as taxas de vacinação nunca mais voltaram a subir e surtos da doença tornaram-se comuns. Boatos disseminados na internet acusam a influente indústria farmacêutica de fazer lobby para "abafar" essa informação. Atualmente, Wakefield prosegue com suas pesquisas nos EUA. Dez anos após a publicação do artigo o periódico publicou uma completa retratação  após as declarações do Conselho Médico Geral britânico. Nos últimos dez anos uma dezena de pesquisas realizadas na tentativa de encontrar uma correlação entre a vacina tríplice e autismo não acharam nenhuma evidência que comprovasse os dados preliminares do artigo de Wakefield. Várias famílias foram influenciadas pela polêmica criada pela mídia logo após a publicação do artigo de Wakefield e hoje, no Reino Unido e nos Estados Unidos, doenças consideradas extintas devido a aplicação de vacinas regulares voltaram a matar crianças em famílias que resolveram não vacinar seus filhos
Ver matéria completa em fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Autismo#Refer.C3.AAncias 

quinta-feira, 10 de maio de 2012

As medidas protetivas segundo a proposta do Estatuto da Criança e do Adolescente

Dia 18 de Maio Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, esta data tem o dever de trazer a memoria de todos os brasileiros a crueldade cometida a criança Araceli... A menina foi estupidamente martirizada. Araceli foi espancada, estuprada, drogada e morta numa orgia de drogas e sexo. Sua vagina, seu peito e sua barriga tinham marcas de dentes. Seu queixo foi deslocado com um golpe. Finalmente, seu corpo – o rosto, principalmente – foi desfigurado com ácido. 
Esta crueldade aconteceu a 39 anos, continua acontecendo e pouco tem sido feito no aprimoramento a proteção de nossas crianças e adolescente.O Estatuto  da Criança e do Adolescente  (ECA) coloca como DEVER de toda a sociedade a PROTEÇÃO de crianças e adolescentes e determina que alguns Órgãos cumpram a medida protetiva. A medida protetiva contida no ECA pode ser preventiva ou não! Algumas vezes, na verdade na maioria das vezes a medida protetiva só vem apos termos uma criança e adolescente vitimizada. 
    Bem... o ECA é jovem tem 22 anos a barbárie cometida a pequena Araceli ocorreu a 39 anos ,A Lei N° 9.970 (lei que estabelecia o dia da morte de Araceli como Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes) foi sancionada a 12 anos e... pasmem tem 21 anos que os agressores de Araceli foram absolvidos
Fazendo uma breve analise, tivemos o ECA completando apenas um ano de idade e os agressores sendo absolvidos a bem próximo da maioridade ou seja 18 anos. 
Hoje o ECA já ultrapassa  a maioridade e continuamos tendo diariamente crianças e adolescentes  vitimas de abuso e exploração sexual e agressores não responsabilizados ou condenados, muito pelo contrario são na maioria das vezes inocentados, absolvidos e nossas crianças e adolescentes condenados (a viver com o medo e a culpa pelo resto da vida) e/ou responsabilizados pela violência sofrida. 
Vou deixar alguns links importantes que tratam do tema e divido com vocês  logo abaixo um texto explicativo enviado a mim por um dos idealizadores do ECA e que tive o prazer de conhecer (para mim é um ídolo) e que tem sido para aqueles que militam na causa em defesa de direitos de criança e adolescente o mestre Edson Seda assim como o foi o Inesquecível Antonio Carlos Gomes da Costa.   
Grande abraço de paz e luz. Islei Peixoto


Os links:


http://diganaoaerotizacaoinfantil.wordpress.com/2007/10/23/araceli-simbolo-da-violencia/


http://www.tjpe.jus.br/coordvinf/arquivos/ppcaam.pdf


http://www.tjdft.jus.br/trib/vij/docVij/artigos/medidas_protetivas.pdf 


http://dependedenosnl.blogspot.com.br/p/abuso-e-exploracao-sexual.html


http://dependedenosnl.blogspot.com.br/2009/12/como-identificar-quando-uma-crianca.html


http://www.ipea.gov.br/Destaques/abrigos/capit12.pdf


http://sedaedson.blogspot.com.br/


O texto: 
   
 ... "Mestre é o Estatuto que contém disposições sobre como encaminhar soluções para os problemas. Líderes somos todos os que, democraticamente, procuramos cumprir nossos papéis e nossos limites no cumprimento dos princípios constitucionais e das regras do Estatuto."

O artigo 136, I, MANDA que o Conselho Tutelar, quando for o caso DETERMINE, nos termos do artigo 101, II, a Assistência social como política (como também comanda a Constituição em seu artigo 203, I, a LOAS em seu artigo 23, parágrafo, e o Estatuto em seus artigos 87, II e 90, I), através do profissional habilitado para isso (artigo quarto, III e V  da lei 8662-93), que é o ASSISTENTE SOCIAL, dê orientação, dê apoio e, se for o caso, ACOMPANHE o caso (artigo 101, II do Estatuto).
Exemplo quando ...”o Conselho Tutelar ... recebe um telefonema de um dirigente de escola ,solicitando apoio pois uma criança estar  supostamente sofrendo abuso sexual por um cidadão, com consentimento da mãe...”o que o Conselho, como colegiado, e não o conselheiro, como indivíduo, tem a fazer, é REQUISITAR, nos termos do artigo 136, III, “a” do Estatuto, que o responsável local pela Assistência Social,  designe ASSISTÊNCIA SOCIAL para prestar o SERVIÇO SOCIAL DEVIDO ao caso, como manda o artigo 203, I da Constituição, o artigo 23, parágrafo da LOAS, o artigo 87, II, e o artigo 90, I do Estatuto.
Quem deve dar PROTEÇÃO a quem NECESSITA de proteção social, NÃO É conselheiro tutelar, mas sim, a Assistência Social (artigo 203, I da Constituição) em programa criado especialmente para esse fim como manda a LOAS em seu parágrafo do artigo 23, como prevê o artigo 87, II, sob a forma de orientação, apoio e acompanhamento técnico, especializado, de SERVIÇO SOCIAL na política de ASSISTÊNCIA SOCIAL, por profissional especializado que é o ASSISTENTE SOCIAL, e isso deve ser feito NA HORA da necessidade,seja de manhã, de tarde, de noite e de madrugada, pois a necessidade, mencionada no artigo 203, I da Constitução NÃO TEM hora certa para se manifestar.
A função do conselheiro, como servidor comissionado com mandato do município (artigo 132 e 139 do Estatuto) é, NO COLEGIADO (artigo 131 do Estatuto), informar a AUTORIDADE COMPETENTE, mencionada no artigo 101, incisos I a VII do Estatuto, nos termos do artigo 136, I, para atender os casos, DETERMINANDO, se e quando for o caso, ORIENTAÇÃO E APOIO, no caso  MAUS-TRATOS. Esses casos do crime de MAUS-TRATOS devem ser COMUNIDADOS ao Conselho Tutelar (artigo 13 do Estatuto) para que os conselheiros, EM COLEGIADO requisitem polícia (segurança pública, para investigar o suposto VITIMADOR) e serviço social, na Assistência Social, para dar proteção, sob a forma de orientação, de apoio, de acompanhamento, quando e se for o caso, Á VÍTIMA;
Conselho Tutelar REQUSITA serviço de profissional especializado, não vai fazer o que é de profissional especializado (no caso, profissional competente, nos termos da lei 8.662-93, para dar proteção social à vítima)...............
Sugiro também divulgar amplamente em sua e em outras cidades, meu A CRIANÇA E O DIREITO DO DESENVOLVIMENTO HUMANO e meu A CRIANÇA E O PROTOCOLO DA CIDADANIA, com informações úteis a todos, livremente acessível em  http://www.edsonseda.com.br/
 E lembrem-se todos, repetindo os passos que devem ser seguidos: O Conselho Municipal deve inscrever, quer dizer, deve APROVAR o programa (parágrafo unico do artigo 90 e artigo 91 do Estatuto) que, na Assistência Social (artigo 23, paarágrafo único da LOCAS, artigos 87, II e 90, I do Estatuto|), programa portanto EXECUTADO pela Assistência Social e não por conselho tutelar, seja de manhã, de tarde, de noite, de madrugada, portanto NA HORA da necessidade (artigo 203, I da Constituição) deve dar PROTEÇÃO sob a forma de orientação  de apoio, a quem NECESSITA. E o Conselho Tutelar, deve, sempre que houver suspeita ou confirmação do crime de MAUS-TRATOS, nos termos do artigo 13 do Estatuto, deve REQUISITAR segurança (fazer ofício AO DELEGADO de policia) para investigar o suposto vitimador, e deve REQUISITAR serviço social à Assistência Social para, através de Assistente Social, ir ao local, se for o caso fazer VISTORIA (só assistente social pode fazer vistoria, nos termo do artigo quinto, IV da lei 8.662-93) para encaminhamento das soluções que dêem proteção sob orientação e apoio...


                                              Edson Seda, IsleiPeixoto e Ed Seda

domingo, 6 de maio de 2012

Menina sequestrada há 7 anos na Argentina é encontrada no Mato Grosso do Sul



São Paulo, 06 maio 
 Uma criança argentina de dez anos de idade foi encontrada pela polícia no estado de Mato Grosso do Sul sete anos após ter sido sequestrada por seu pai.
A menina foi encontrada em março na cidade de Dourados, mas a informação só chegou à imprensa no dia 04 de maio depois que as autoridades, após comprovar sua identidade, entregaram criança a representantes da embaixada argentina.
A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul disse que localizou a menina graças a uma denúncia anônima que informou de maus-tratos à menor e que seu pai a mantinha em uma 'prisão privada'.
A criança, que passou os dois últimos meses em um abrigo infantil em Dourados, viajou no dia 04/05 com representantes da embaixada argentina, que a entregarão à sua mãe.
A diplomata argentina María Seane de Chiodi declarou a jornalistas em Dourados que durante sua estadia no abrigo a menina recebeu assistência médica e necessaria por parte da embaixada.
Após o resgate, o pai da criança, de nacionalidade paraguaia, esteve detido durante vários dias, mas fugiu do país com uma identidade falsa depois que a justiça lhe deu o benefício de responder em liberdade pelos crimes.
Um exame de DNA comprovou que a criança é a mesma que foi raptada em 2005 por seu pai na Argentina e que as autoridades desse país procuravam no Paraguai, país de origem do acusado.
O juiz da Infância e Juventude de Dourados, Zaloar Murat Martins, indicou que o homem impedia a criança de ir à escola e sair na rua com medo de serem reconhecidos.
'Nós não sabíamos a nacionalidade dela, mas descobrimos que havia morado com o pai no Paraguai, em Pedro Juan Caballero', relatou o juiz. EFE

sábado, 5 de maio de 2012

Conselho Tutelar em Coordenador ou Presidente

O conselho tutelar normalmente tem uma diretoria formada por um presidente ou coordenador e um secretario, cada um com suas funções definidas em um regimento interno.
 Aqui na cidade de Nova Lima tem duas unidades do Conselho Tutelar , sendo o da unidade Sede com 11 anos de funcionamento e a Unidade da Regional Noroeste criado em 2009. Os conselheiros deste mandato  investiram muito em capacitações, o que proporcionou uma gama de conhecimento, e automaticamente trouxe o aperfeiçoamento do atendimento as crianças e adolescentes com direitos violados.
No final da minha representação enquanto conselheira tutelar  (presidente), apresentei uma proposta  aos 10 conselheiros de que fosse feita a alteração na nomenclatura de presidente para coordenado e que a representação pelo coordenador fosse de 3 meses com escolha feita através de sorteio  em um esquema de rodizio, Isto para que a comunidade, o poder publico e toda a rede do SGDCA (Sistema de Garantia de Direito de Criança e Adolescente) entendesse que um conselheiro tutelar ( presidente) sem o colegiado não pode e não deve tomar nenhuma uma decisão, e que todos os conselheiros tem a mesma responsabilidade e autoridade  no exercício da função, proposta esta aprovada por 9 votos contra 1.
 Em visita por algumas cidades, e principalmente atuando como conselheira tutelar presidente vi o grande prejuízo que tal titulo pode trazer para o conselho Tutelar e principalmente para as crianças e adolescentes atendidas.
O homem quando acredita ter em suas mãos o poder, ele tende a se tornar insensível , característica tão importante para o exercício da função de conselheiro tutelar.  
 "Infelizmente no Brasil a posição de um homem se mede pelo titulo que possui, Sempre tive dificuldade com títulos pois sou adepta as Ações." 
É com grande alegria que estamos vivendo esta experiencia já pelo segundo trimestre, e com um resultado super positivo.


"Atuar como conselheiro tutelar é um gesto de cidadania e amor ao ser humano infanto juvenil."
IsleiPeixoto.